domingo, 12 de setembro de 2010

O poste do beijo


Um só
Às vezes não me deixo falar
Tento e não consigo ver-me só
É tido como omisso o meu riso
Não vago como indeciso
Não preciso
Basta pensar
Escalar o mais alto paraíso
Submergir nas mais profundas águas do pensamento
Percorrer o infinito
E rever a luz da aurora na escuridão
Acreditar e surpreender
O inacreditável e impossível

Eu só
Sei de mim o bastante para conhecer-me
E mais do que se imagina
Um sorriso revela o céu

Nós dois
Na brecha do portão
Eu toco as nuvens
E o seu gosto transcende o algodão
Quando o seu luminar dá o lugar à escuridão
O meu coração no peito dispara
Parafraseando o céu e a terra
E o poste do beijo
Faz do dia noite e da noite dia
E sempre testemunhará a alegria
Dos apaixonados corações...


Weskley Jakson
09/09/2010-10/09/2010


Imagens: O poste do beijo ( Weskley Jakson)