terça-feira, 24 de agosto de 2010

É só imaginar

















Quero um avião na tela do meu computador
Quero um ar mais puro. Pra poder respirar ar puro
Quero viajar nas asas da imaginação
Pra que quando o mundo acabe não se acabe a inspiração
Pois eu sei que quando se voa, voa contra os nossos limites
Só não existem limites aos nossos palpites
Que são as coisas que mais faz falta
Aqui e agora... Aqui e agora...
Eu vou onde me der vontade ou onde você me levar
Vou onde se pode ir ou simplesmente imaginar
Eu vou andar. Eu andarei.
É só imaginar.

Weskley Jakson
10/06/2010-24/08/2010

Imagem: Pesquisa Google.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Filho dos tempos

  Nos ombros em que carrego a satisfação de um povo feliz
Carrego também a impunidade da vida
 mesmo sendo dela ainda um simples aprendiz.
Confundem o sentido das coisas alegando a relatividade.


Mas sem suor e sem culpa nos aflige,
 jogando a força em nosso peito
A violenta desigualdade.
Desigualdade que afoga o nosso saber.

De quem se queixar quando o nosso menino não aprender
Não suporto mais... Não espero mais...
Esse é o pensamento da minha criança, da sua criança
Que acabam de serem presas por roubar aquele rapaz.

Jogados na calçada com armas nas cabeças
Enquanto dois choravam um dizia:
“Não chorem talvez isso seja por que a gente mereça.”


O seu falou:
“Seu moço tudo isso por causa de uma cerveja?”


O nosso disse:
“Por favor, se for acontecer que aconteça
mas não atire no rosto para que o nosso pai nos reconheça.”


Não faço juízo aqui,
Se nosso filho mereça ou não mereça
Mas falo pra todos
Que antes que aconteça

Pegue o seu filho no braço
E a Deus agradeça
E peça pra que antes que o seu filho cresça
O do seu vizinho vivo amanheça

E que possa viver longe da sentença
E nessa vida tão cruenta
Posso ouvir da mãe que amamenta
O perdão praquele jovem rapaz.

Weskley Jakson
01/02/2010-23/08/2010

sábado, 21 de agosto de 2010

(A promessa)

Interrogo o vento nesta hora:
Onde tavas ontem?
Que não soprou o cabelo da minha menina?
Cumpra-se em mim!  Ó felicidade!
E não faça da vaidade o meu único uso!

Pois confuso não estou mais
Agora sei onde piso
E não faço mais juízo
De ninguém, eu digo.
Pois ainda faço planos de morar no paraíso

De lembranças não quero viver...
Mais pretendo esquecer de morrer
Não, não quero ser eterno
E não importa se serei lembrado
Mais também não ficarei com o meu coração angustiado
Por ter no futuro mágoas do meu passado

Porem aqui minha alma confessa
Não sei se neste mundo terei ainda muito tempo
E nem eu tenho pressa
Mais busco nas palavras o alento
Esperando ainda no vento
O cumprir da minha promessa.


Weskley Jakson
21/08/2010

***
Que se cumpra em nossas vidas
A Promessa

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Sobre a "A pré missa"










"Ainda Lembro na Imagem daquela sombra
          que sempre marcava o chão com a marca de nós dois,
                    e de tanto tempo que pra o eterno é pouco,
                              e no poste a mesma sombra ainda se faz..."


"O que parecia nada
na verdade nunca foi,
eu sempre te amei na eternidade..."












"E estamos sempre juntos
isso sempre foi e sempre será assim.
E o nosso amor está gravado em nossa pele..."


Weskley Jakson
20/08/2010

Imagens: Pesquisa Google.