quarta-feira, 21 de julho de 2010

Na esquerda... outros autores

"Lembro-me de que, quando menino, Em uma cidade do interior, os homens se reuniam após o jantar para contar casos. As historias eram fantásticas, e todos sabiam disso. Mais nunca ouvi ninguém dizer: "Você está mentindo". A reação apropriada a um caso fantástico é outra: "Mais isso não é nada..." E o novo artista iniciava a construção de outro objeto de palavras. Faz pouco tempo, dei-me conta de que, naquele jogo, o julgamento de verdade e falsidade não estava, por que as coisas eram ditas não pra significar algo, as coisas eram ditas afim de construir objetos que podiam ser belos, fascinantes, engraçados, grotescos, fantásticos...nunca falsos..."


Texto de: Rubem Alves

Nenhum comentário: